Cães TOY , microtoy

Cães TOY , microtoy

Petescadas com múltiplos degraus (7), ideal para cães pequenos (toys, microtoys, etc.) Leia mais

Rampas, Rampas especiais

Rampas, Rampas especiais

Rampa, Petrampa em L Projeto desenvolvido de uma rampa PETrampa com medidas e condições especiais. Leia mais

Quarto de casal

Quarto de casal

Como obter a melhor opção para manter seu filhote no quarto do casal com conforto e sem destruir a harmonia do ambiente. Leia mais

Cadeirinha para megaesofago

Cadeirinha para megaesofago

Petescadas desenvolveu uma peça extremamente leve, confortável para a permanência do cão por períodos longos. Leia mais

Cama box casal, medidas

Cama box casal, medidas

Uma solução inovadora surge para atender necessidades de locais com limitações de espaço. Leia mais

perereca na rampa


Perereca na piscina

Quando nos achamos que já produzimos quase todo o tipo de rampas para animais, sempre surge uma novidade agora é a vez da rampa para perereca



Rampa para Perereca tem a função de ajudar rás menores a poder sair de piscinas, seu uso é mais indicado em locais perto de outras fontes aquáticas. Tais como sítios perto de lagoas ou riachos.

                                                        petescadas@gmail.com
                                       41 33727306

Cão d'água, cães do Obama

Cão d'água e o air force one

Cães d'água, os cães d'água portugueses são exímios nadadores e foram usados por seculos pelos pescados para a pesca onde nadavam encurralando os cardumes em direção a redes. Com o desenvolvimento de melhores técnicas de pesca foram perdendo sua função chegando quase a sua extinção.

Em 1970 este cão chegou a ser considerado extinto, chegou a fazer parte do guinness book como o cão mais raro do mundo, criadores retomaram a raça e o animal voltou a ser disponível no mercado mundial.

Um belo exemplar hoje fazem parte da casa Branca, BO como é chamado faz parte da família e convive com ela em viagens, passeios e no dia a dia da família do presidente. 

cães d'água

A família ganhou de presente o seu cão que rapidamente ganhou espaço por ser um cão de fácil manejo e brincalhão

os cães do presidente

Totalmente integrada a Casa Branca, passeia pelos corredores com a família

cães na casa branca

 Esta raça requer atividades físicas e mentais diariamente para não se tornar entediada - precisa de trabalho a fazer.

Obama e seus cães com a família

É considerado um animal excepcionalmente inteligente, com temperamento ativo, ardente mas também obediente. É também muito resistente à fatiga. É um exímio nadador, sendo capaz de mergulhar e nadar debaixo d'água para recuperar objetos perdidos.
                                     Cães no air forçe one

BO acompanha a família em seus passeios de fim de semana, naturalmente como um 
membro do grupo.

Petescadas@gmail.com
41 32735788

Seu cão na praia, como ter uma convivencia feliz


Cães na Praia e Ferias




 O brasil é uma pais com extenso litoral, com inúmeras e imensas praias, e muita gente já mora na praia, e agora em época de verão e ferias muito mais pessoas de deslocam para o litoral e junto seus cães. 

Consulte seu veterinário antes de viajar, veja vacinas atestado etc. 
hotéis que aceitam animais devem ser verificados com antecedência
se possível leve a alimentação, pode ser que você não encontre a mesma marca e iniciar algum processo digestivo indesejado.




mesmo indo para o campo , muitas vezes piscinas, e até riachos ou praias de rio, lagoas e muitas delas são sensacionais, onde as brincadeiras acontecem e seu cão pular em piscinas  pode não ser a melhor opção . Rios, riachos e lagos tem um maior risco, muitos deste locais
terminam por ficarem assoreados por galhos, tronco de arvores, etc. que muitas vezes não ficam visíveis quando estão dentro da água. E pular nestes locais pode se tornar bastante perigoso para você e seu cão.

A campamentos também são ótimos locais para cães, mas requerem muitos cuidados da mesma forma que na praia. Além de mais cuidados com animais peçonhentos e se perder se seu dono. 



Dicas de segurança para levar o seu cão para a Praia

Levar seu cão a praia pode ser uma grande alegria para ele e para  você, mas isso requer alguma preparação, conhecimento e um grande bocado de bom senso.


Tudo o que pode prejudicar a você na praia também pode prejudicar o seu cão, como queimaduras solares, repteis , mães d'água, cacos de vidro , conchas afiadas e cães agressivos . Mas um dia de praia não é para supor somente de desgraça e tristeza. Ter um grande dia é fácil quando você sabe como se preparar e evitar possíveis contratempos. Leia as nossas dicas para melhor segurança para ajudar você e seu cão a encontrar diversão e relaxamento junto ao sol, surf e mesmo na areia .


Temperaturas quentes de verão na praia pode representar uma ameaça para a saúde de um cão. Certifique-se de que seu cão tem um refúgio à sombra de um guarda-sol, árvore ou banco de piquenique .

Traga muita, água fresca e uma tigela do cachorrinho. Ofereça reabastecimento  liberalmente, certificando-se de que a água não quente.

Lembre-se que a areia pode ser escaldante para as patas sensíveis, de modo a proporcionar um tecido ou toalha para o conforto do seu cão quando ele faz uma pausa da folia na praia.

Tome cuidado com raças braquicefálicas ( de focinho curto ), como o Inglês bulldogs , Boston terriers , boxers , pugs, pequinês e shih tzus , pois podem  superaquecer mais rapidamente do que os cães de longo focinho .





Atenção aos sinais de superaquecimento em cães , que incluem :


  • Excesso / rápida e ofegante respiração e salivação
  • Problemas de coordenação
  • Vômitos e / ou diarreia
  • Se auto fechar, se enrolar com estivesse com frio
  • Perda de consciência.
 Evitar o sobreaquecimento é definitivamente uma regra de segurança importante , 


Siga as Regras de praia

Lembre-se que as regras de praia são realmente leis, e você pode ser punido com uma citação ou multa, etc . Verifique com antecedência para garantir o que sua praia permite o que e onde os cães podem de ir na praia ou locais reservados e tome conhecimento de todas as regras naquela praia, que podem incluir:




- Fique longe das dunas. Dunas são protegidos em alguns estados. Além ser local com muitos ninhos de pássaros e presença de répteis. 

- Limpe a sujeira do seu cão. Sempre levar sacos de lixo e observar o seu cão, caso ele faça alguma necessidade.

- Siga as leis de coleira. Muitas praias amigáveis a cães tem uma política de livres de coleiras ou de obrigação delas. E em muitos casos por porte de cão a obrigação de focinheiras, mas sempre verificar.

- Supervisionar o seu cão. Nunca deixe seu cão sozinho na praia , mesmo por um momento.

- Verifique se não há cães agressivos por perto. Se o seu cão é, por vezes agressivo, não fique na praia ou não coloque ninguém ou outro animal em risco. Use a focinheira.

- Medalhas, coleira com identificação ou até chip se possível, são muito bem vindos. Mantenha pelo menos uma identificação e dados de contato em seu cão em todos os momentos .

- Vacinas. Verifique com seu veterinário para se certificar de que seu cão esteja em dia com todas as vacinas e licenças.

- Verifique se existe fêmeas no cio nas redondezas. Ela pode causar lutas entre os machos e ainda criar filhotes indesejados .

- Não leve filhotes antes dos quatro meses. Eles podem se ferir ou ficar doente pois não tem todas as suas vacinas ainda. Existem também algumas, regras de boa vizinhança não escritas para os dias que seu cão vai estar na praia. Por exemplo, preencher todos os buracos que seu cão pode ter cavado antes de sair.



 Não deixe seu cão perseguir outros cães, proprietários de cães, cães pequenos ou  qualquer vida selvagem local, seja cão, pássaro, etc.. Retire o seu cão se ele latir excessivamente. E sempre deixar outros proprietários de cães saberem se o seu cão tem feito alguma bagunça, está a assediar outro cão ou está em perigo potencial.

Salva vidas, guardas locais, pet shops, banho e tosa, pousadas, hotéis  são alguns exemplos de locais ou pessoas que posem ajudar com informações sobre as praias locais.

evitar queimaduras solares
Cães de pelo curto, cães de cor clara, cães com certos cortes de tosa para verão, aqueles com narizes cor-de-rosa e raças sem pelos podem apresentar queimaduras solares da mesma maneira que os seres humanos fazem. Mesmo os cães de pelagem grossa podem ficar com o nariz queimado de sol assim como outras partes expostas  .

Protetor solar feito especificamente para cães, geralmente são encontrados em lojas ou em seu pet local nos meses de verão, é não-oleoso e contém ingredientes que são seguros para cães. Não utilizar proteção solar que contém zinco, porque pode ser tóxico para os cães, se ingeridos, e evitar os filtros solares que contêm fragrâncias.

Aplicaro  protetor solar nos ouvidos do seu cão, no nariz, na parte interna das pernas traseiras e em qualquer outro lugar que receba luz solar direta. Reaplicar o protetor solar após seu cão fazer um mergulho na água.

Para raças sem pelos, considere manter uma roupinha de malha leve com o seu cão enquanto ele está no sol e sempre proporcionar um local de descanso à sombra.

Uma vez que seu cão recebeu o protetor solar, ele vai querer ir para uma brincadeira. Certifique-se de seu tempo livre na praia fique seguro, também, praticando o comando de chamada - 




Pratique o comando de chamada

A chave para a diversão sem coleiras na praia é ter uma sólida compreensão sobre o comando de chamada; O que significa que o seu cão vem até você quando você chamá-lo, a cada momento. Ensinar essa habilidade em casa, e se o seu cão ainda tem essas habilidades ou chamadas questionáveis​​, a praia é um ótimo lugar para trabalhar este comando crítico em torno de muitas distrações .



Coloque o seu cão em um tirante de coleira longo (também chamado de uma longa linha ,  6-9 metros - de comprimento), disponível em lojas mais animais de estimação. Enquanto na praia, chame o seu cão e dar -lhe um agrado e elogiar cada vez que ele retornar para você . Você pode jogar com uma bola ou um brinquedo para dar uma recompensa também. Use o seu nome apenas para algo bom, como voltar para você para um deleite ou um brinquedo, não para repreendê-lo. Depois de várias sessões, testá-lo com um parceiro humano. Ficar cerca de 10 pés (3 metros) de distância uns dos outros e se revezam chamando o seu cão, oferecendo -lhe guloseimas e elogios quando ele vem quando chamado.

Permitir que seu cão esteja sem coleira na praia apenas quando estiver razoavelmente certo de que o comando de chamada tornou-se um bom hábito - e sempre manter guloseimas na mão.

Enquanto seu cão está tendo sua curtição despreocupado no mar, mantenha-se atento para os perigos da praia 






Evite Riscos Praia

A praia é divertida, mas ele vem com riscos, tais como a ingestão de objetos questionáveis ​​( e até mesmo água do mar ) , cortes e arranhões e até mesmo o potencial de um afogamento.

Desencoraje o seu cão a tomar água do mar, oferecendo-lhe água fresca e limpa e remova-o da água, se você vê-lo beber. A água do mar é um irritante gastrointestinal que pode funcionar como um laxante ou causar vômito.

Trazer um kit de primeiros socorros com você em caso de patas cortadas, picadas ou queimaduras de mães d'água ( na presença de mães d'água na praia retire seu animal d'água). Incluir bolas de algodão, algum para limpar,e tratar e ataduras .

Se o seu cão é um filhote de cachorro, não aprendeu a nadar bem ou é um brachycephalic ou uma raça de pernas curtas, considere dar -lhe um colete salva-vidas de cachorrinho para vestir de modo que ele não cansar-se na água. Sempre o supervisione enquanto ele está dentro ou perto da água e ser cauteloso de com correntezas, ondas, tubarões e águas profundas .





Água salgada na pele e patas de um cão pode ser irritante, por isso uma nova água de lavagem antes de sair da praia ou logo após chegar em casa vai ajudar a manter seu cão confortável e sua pele e pelagem saudáveis.

Finalmente, para a sua própria paz de espírito, trazer um cobertor grosso e abundância de toalhas para forrar o assento de carro, onde seu cão senta-se para o passeio até em casa. Seu cão provavelmente vai cair no sono no caminho de casa, sua própria recompensa para um divertido , seguro e feliz dia de praia .




                   petescadas@gmail.com
                        41 32735788



Cães em gaiolas

Gaiolas para cães

Manter cães em gaiolas pode parecer algo estranho para muitas pessoas, mas muitos cães tem que obrigatoriamente de serem mantidos por longos períodos nestas condições.

Manter cães presos em gaiolas é uma condição clínica com propósitos específicos como recuperação pós operatório, confinamento ou imobilização (fazer um tratamento forçado de limitar seus movimentos, exemplos são a recuperação cirúrgica de coluna, tratamentos de coluna, recuperação de fraturas, Tratamentos de lesões, etc.)

Traumas tem que ser limitados ao extremo como o subir e descer de móveis como cama e sofá, caminhadas, meio fios, exercícios, brigas com outros animais ou qualquer esforço adicional.

Qualquer outro motivo que seja utilizado diferente de saúde para manter um cão em gaiola é crime tipificado nas leis de proteção animal por maus tratos, lembramos que este tipo de confinamento deve ser prescrito em receita medica especificando o período necessário.


imobilização em cães

confinamento em cães


Manter cães em gaiolas é bastante comum em algumas atividades, tais como Banho e tosa, transporte de animais, etc, mas normalmente são por curtíssimos períodos e com objetivos específicos e preservar a saúde do animal. Criar ou manter em gaiola é que tipifica os maus tratos.


cães em tratamento de imobilização

                                              cães aguardando tosa e banho e Pet shop

Mas para quem já passou pela necessidade de fazer com que seu animal tenha seus movimentos reduzidos sabe o quanto é duro para o dono assistir seu cãozinho nesta condição sem  poder se movimentar. E tudo se torna difícil, comer, beber água é especialmente difícil e em muitos casos abaixar o pescoço para alcançar um pote no chão é proibitivo. Muitas vezes o cão perde o controle sobre a micção e fezes.

Caso seja necessário o uso sugerimos optar por cercados ou invés de gaiolas pela facilidade de acesso ao cão, em gaiolas o acesso ao cão é bastante dificultado e muitas vezes ele não poderá ir a teu encontro. Já em cercados você terá acesso pela lateral e por cima, chagando até o cão muito mais facilmente. Bem como fica muito mais fácil o acesso para alimentação, limpeza, medicação, curativos, etc.

cercados para cães

cercados para imobilização de cães


Controlar suas condição para que possamos antecipar possíveis problemas de lesões é a chave para o sucesso de uma melhor qualidade de vida e evitar que tenhamos que imobilizar nossos cães. 


Petescadas também produz macas veterinárias para transporte de animais acidentados, atropelados, adoentados, em pós cirúrgico e muitas outras condições.

macas para animais

PETmaca Plus, é um conjunto de Petmaca mais o conjunto de transporte
com rodas e imobilizador para o transporte.
O animal pode ser transportado por uma unica pessoa, possui tirantes para manter suspenso um dos lados e no outro tem rodas para fácil transporte, fortes tirantes muito fáceis de ajustar
produzem consistente imobilização do animal para transporte.

maca para resgate e transporte de cães

A PETmaca é usada para transportar o animal por mais de uma pessoa
material muito leve e resistente cabe em qualquer espaço e muito útil 
para emergências medicas e casos de urgência de
transporte e resgate

PETmacas e PETmacasplus são construídos como nylon e costuras de paraquedismo
e são impermeáveis e muito fácil de limpar.
Mesmo a PETmaca plus é construída com perfis mecânicos de alumínio que proporcionam
excelente resistência mecânica, não tem nenhuma manutenção e não enferrujam.


                             petescadas@gmail.com
                                      41 32735788


meu cão não sobe escadas e agora?


Meu cão tem medo de escadas!

Se meu cão não sobe escada de humanos, vai subir uma escada para cães para chegar na na nossa cama? ou no sofá?


cães com dificuldade de locomoção


Alguns cães têm medo de subir e descer escadas. Isto é bastante comum, especialmente em cães jovens que nunca tiveram contato com elas, enquanto eles eram filhotes. O mesmo acontece com rampas, muitos cães jamais viram uma, ai surge um problema de coluna e fica obrigado a usar algo que é totalmente novo, acostumar o  cão a usar não é um ato é um processo, requer treinamento, paciência, incentivo e premiação. 

Descartar uma condição médica

Antes de começar a procurar por questões comportamentais que podem causar medo de escadas de um cão, fale com o seu médico veterinário. O medo que seu cão apresenta pode vir de um problema físico. Ele pode não querer subir e descer as escadas, porque lhe causa dor, tontura ou sensação de insegurança. Tenha uma avaliação de um veterinário de sua condição médica antes de iniciar qualquer treinamento.

cães subindo escadas para segundo andar

Escorregamento, alguns perfis de cães quando colocados em situação desfavorável  se retraem com isso eles fixam as patas em um ponto, isso faz com que as almofadas das patas que tem uma função amortecedora perda pressão no ponto de pressão fazendo a pata escorregar.
Normalmente isso ocorre associado a outros fatores tais como pelos entre as almofadas das patas, esses pelos tendem a absorver sugidades e foram grumes de cera produtos de limpeza, etc.
A sugidade mais pelos e forma de pisar fazem o escorregamento, que se transforma 
em insegurança, pois ele não se sente estável. 
O tipo de piso também tem muita influência no resultado, pisos escorregadios, instáveis, 
molhados, etc provocam mais dificuldade para se manter em pé.


Causa de medo de subir e descer escada

A maioria dos cães que têm medo de escadas desenvolveu o medo por causa de uma falta de exposição precoce. Se você mora em uma casa térrea  é possível que seu cão tenha seu primeiro contato com escadas em uma idade já avançada na vida. Muitas pessoas até desencorajam o seu cachorro de subir na escada para mantê-lo contido em uma única sala ou andar.

escadas em sobrados e cães

Em alguns casos, um cão pode desenvolver um medo de escada a partir de uma experiência traumática. Um cachorro que cai da escada pode ter adquirido uma fobia de subir escadas .

Superando o medo de subir e descer escadas

Na maioria das vezes, o medo de escadas de um cão é fácil de superar. As dicas a seguir podem ajudá-lo a navegar no processo :

Deixar os degraus limpos. Certifique-se de que não há nada nas escadas que o seu cão poça tropeçar ou derrubar. Ser surpreendido desta forma poderia causar um grande revés em sua formação.

Distraia o cão medroso. Ao invés de fazer um grande movimento e tentar forçar o seu cão subir e descer os degraus, você pode tentar enganá -lo para subir ou descer por distraí-lo um pouco. Ajude com suas mãos contra suas pernas, fale com o seu cão em um tom feliz, e dar-lhe muita atenção. Dê passo a passo e depois de volta para baixo enquanto você continuar com uma conversa feliz. Forneça em algumas circunstâncias as guloseimas favoritas aqui e ali do seu cão. 

cuidados com cães na escada

Para uma fobia leve, você pode ser capaz de pegar o cachorro e leva-lo para cima e para baixo alguns degraus, mesmo sem ele perceber. Se você conseguir fazer ele descer ou subir alguns degraus, certifique-se de fazer muitos elogios e fornecer algumas guloseimas. Aos poucos, trabalhe em persuadir o cão um pouco mais de cada vez.


Dê um passo de cada vez. Toda uma escada pode ser demais para o seu cão lidar. Se o seu medo é leve, apenas pegá-lo e colocá-lo no primeira degrau. Acene com algumas guloseimas na frente de seu nariz e atraí-lo até o próximo degrau. Mais uma vez, use muito reforço positivo para incentivá-lo. Uma vez que ele se sente confortável com uma único degrau, desloque-o mais um, o atraindo com guloseimas. Desta forma, você deve ser capaz de obter resultado gradualmente e seu cão se sentirá confortável com a navegação pelos degraus da escadas.



cães subindo escadas


Ensine a subir e descer as escadas. Você pode fazer os mesmos passos acima para ensinar seu cão tanto a subir com a descer as escadas. Comece dando-lhe guloseimas quando ele está no topo das escadas. Em seguida, lance algumas guloseimas no último degrau. Antes que você perceba o seu cão vai estar navegando as escadas como um profissional !

Um fator super importante é seu cão ver outros cães subindo e descendo escadas isso ajudará muito na adaptação do uso.


cães medrosos
                   medos de rampas também se enquadram nos mesmos princípios das escadas e na maioria das vezes são ainda mais raros para os cães. 

Com atenção e paciência facilmente seu cão se tornará um ágil atleta de
escadas e rampas, os cães depois de acostumarem a usar uma escada
ou rampa para subirem em camas ou sofás passam a exigir que ela esteja no local de sempre pois percebem as vantagens e a inexistência de dor ao usar.

                            petescadas@gmail.com
                                    41 32735788

cão e hérnia de disco

hérnia de disco


O que causa a lesão em um disco para se tornar uma hérnia ?


O que é um disco em um cão ?


A medula espinhal do cão funciona através de um canal de proteção dentro da coluna vertebral e é cercado por ossos de proteção em todos os lugares, exceto na junção das vértebras .
Nos cruzamentos eles são elásticos, como coxins os chamados discos intervertebrais .
Estes discos contribuem para um movimento suave e flexível, mantendo os ossos da coluna vertebral sem se tocar evitando que ao tocar-se fiquem danificados.


Como é que a hérnia de disco acontece em um cão?
Cada disco tem duas partes: o anel fibroso exterior ( grossa, casca dura ) e o núcleo polposo mole ( tipo uma pasta de dentes, como parte central).
A parte superior do disco é a parte mais fina, localizado logo abaixo da medula espinhal.
Doença degenerativa do disco é uma condição crônica que ocorre naturalmente em alguns cães. A parte dura exterior se degenera, permitindo que o material mole de núcleo escape através daquela parte mais fina superior, exercendo pressão sobre ou um " beliscar " sobre a medula espinhal .
Isso faz com que um disco tenha ruptura repentina a chamada de hérnia de disco.
Algumas raças têm uma maior taxa de hérnia de disco, incluindo o Dachshund, Poodle, Pequinês , Lhasa Apso , Pastor Alemão , Doberman e Cocker Spaniel
É mais comumente visto em cães de meia-idade (3-7 anos)


hérnia de disco em cães

A Hérnia ocorre por dois motivos, degeneração do disco (provavelmente genético) , ou extrusão por trauma. A degeneração genética pode deixar o disco enfraquecido facilitando o rompimento por trauma. E em outros casos o próprio trauma é o causador do rompimento seja pelo impacto ou pelo stress da repetição do impacto. (altíssima frequência em pulos e saltos de camas e sofás) 

Como uma hérnia de disco afeta a medula espinhal do cão ?

Quando os discos são degenerados e há rupturas, esmaga a medula espinal e os seus nervos, resultando numa perda de sinais para a mobilidade.
Isto pode causar dor ou paralisia parcial ou completa, ou ambos.
Rupturas do Disco ocorrem frequentemente no meio ou numa parte inferior das costas,  causando paralisia e dor severa.
Por vezes, a ruptura ocorre no pescoço, causando dor grave, sem paralisia.
Rupturas de discos no pescoço pode afetar as pernas traseiras primeiro e não as pernas dianteiras. Mas se o cão ficar paralisada em todas as quatro pernas, o disco com ruptura provavelmente deve ser no pescoço.

lesões na coluna em cães

Em que prazo isso acontece?
A degeneração ocorre lentamente .
Um disco com ruptura pode ocorrer lenta e gradualmente, ao longo de vários dias ou semanas. O cão afetado está com dor e não quer se mover, mas o proprietário não vai saber porquê.
Algumas rupturas de discos acontecem de repente, fazendo com que um cachorro andando normalmente pode tornar-se totalmente paralisado em menos de uma hora.

Como é que o meu veterinário pode diagnosticar hérnia de disco de um cão ?

Seu veterinário irá começar com um " diagnóstico presuntivo ", baseado na raça do cão, no histórico do pescoço ou dor nas costas, andar descoordenado ou paralisia, com ou sem história de trauma recente.
Seu veterinário pode também tirar raios -X "simples", mas se eles não mostram anormalidades, o veterinário pode realizar um mielograma. Isto envolve a injeção de um corante especial em torno da medula espinhal e, em seguida, tomar uma série de radiografias. ( Isso é feito enquanto o seu cão está sob anestesia . ) Com uma ruptura na coluna o corante indica uma pressão na medula espinhal .

Para um diagnóstico definitivo, o seu veterinário pode recomendar a tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética ( MRI) , porque a condição pode ser causada por outro problema, como um coágulo de sangue.

No entanto, há uma chance de 95% que é uma hérnia de disco, se o paciente é uma raça de alto risco e não há um início súbito de paralisia sem trauma grave.

tomografia em cães


E se o resultado mielograma é normal?
Isso significa que se o seu cão esta um pouco ou paralisado ​​significativamente e não há pressão sobre a medula espinhal, mais diagnósticos são necessários para investigar uma das seguintes condições:

Como exemplo algumas raças de cão tem doença degenerativa do disco é comum em cães pastor alemão o Choque espinhal. Isto é uma perda temporária da função da medula devido a traumatismo. Cães com choque medular podem se recuperar dentro de algumas horas a alguns dias, com danos permanentes ou uma recuperação completa. Veja que não houve rompimento e extrusão no disco.

Embolia fibrocartilaginoso. Isto acontece quando há uma pequena quantidade de material na rupturas de disco e começa a bloquear um vaso sanguíneo que conduz à medula espinal medula, resultando em paralisia. Infelizmente, esta condição só pode ser confirmado por biópsia de medula espinal após a morte.



A mielopatia degenerativa. Nesta condição, a medula espinhal está morrendo lentamente. Isso faz com que a paralisia progressiva ( no início, o cão arrasta as patas traseiras como ele anda, então progride para fraqueza nas pernas traseiras e eventual paralisia) . É conhecida como "Doença do cão pastor alemão" e não responde ao tratamento. A confirmação requer uma biópsia da medula espinhal no momento da morte.



Será que um diagnóstico de ruptura do disco sempre requer cirurgia?
Nem sempre. Seu veterinário irá recomendar o tratamento com base no estágio da doença.


  • Estágio I produz dor leve e geralmente é atua com auto-correção em poucos dias .
  • Estágio II provoca dor moderada a grave em área lombar ( parte inferior das costas ) ou do pescoço.
  • Doença em estágio III provoca paralisia parcial ( paresia ) e resulta em caminhar /passear do cão em movimentos surpreendentes ou descoordenados.
  • Estágio IV provoca paralisia, mas a capacidade de sentir está presente.
  • Doença em estágio V disco provoca paralisia e perda de sensibilidade .
hérnia de disco em cães

Estas etapas podem sobrepor-se, em certos cães, e com andamento ao longo de um período de horas a dias.

Seu veterinário provavelmente irá tratar estágios II e III com medicamentos e restrição de movimentos. Se um cão não responde ao tratamento, a cirurgia é a seguinte abordagem.


A cirurgia é altamente recomendado para cães com estágio IV e estágio V para remover a pressão da medula espinhal, quanto mais cedo, melhor. Idealmente, estes cães deve ser operado dentro das primeiras 24 horas após o início da paralisia.



Como é a recuperação para um cão com cirurgia na hérnia de disco?
Com uma cirurgia bem-sucedida, você pode esperar o retorno da função neurológica, capacidade de caminhar e alívio da dor dentro de alguns dias ou semanas. Se o seu cão teve paralisia antes da cirurgia, ele ou ela pode não sair andando quando dispensado do hospital.
Planeje para que o seu cão seja hospitalizado por vários dias enquanto ele ou ela recupera o controle da bexiga e do intestino .
A Recuperação e os resultados dependem quatro fatores:


  • Houve danos permanentes antes da cirurgia ?
  • Será que a cirurgia alivia a pressão rápido o suficiente ?
  • Fisioterapia pode ser realizada em casa?
  • Esta o cão motivado para se recuperar?
confinamento de cães

Parte do tratamento é manter seu animal sob absoluto confinamento o que não é uma tarefa fácil, pois seu animal não compreenderá a sua maldade, vai pedir para sair constantemente e certamente você não se sentirá confortável e ainda corre o serio risco de ceder aos apelos de seu cão e agravar mais ainda a situação do cão. Prevenir é sempre a melhor opção, impedir que as lesões ocorram vai diminuir consideravelmente a possibilidade de extrusão do disco. Seu cão vai mudar de ciclo na vida e com a idade os risco só aumentam.

tratamento de hérnia de disco em cães
Rampas são os modelos ideais para situações de coluna e
 evitar os pulos e saltos
de móveis (sofás e camas)

Para ajudar a motivar o seu animal de estimação para a recuperação, você deve visitar o seu cão após os primeiros dias de internação, mantendo-o motivado.
O seu veterinário irá dar-lhe instruções detalhadas sobre os procedimentos de recuperação .
A boa notícia é - o veterinário irá fazer todo o possível para ajudar o seu cão a se recuperar de uma hérnia de disco. Contate o seu veterinário imediatamente se você estiver preocupado com a mobilidade do seu cão.


                                                  hérnia de disco em cães
Prevenir é a melhor solução conheça os diversos modelos e tamanhos 

para o porte de seu cão e altura de sua cama ou sofá. 

                             petescadas@gmail.com
                                    41 32735788

megaesofago em cães de grande porte ou gigantes



Pneumonia canina em grandes animais, 


cães de grande porte

A pneumonia canina ocorre quando há entrada de líquidos, secreções do próprio corpo ou outras substâncias, das próprias vias aéreas superiores ou do estômago indo parar dentro dos pulmões, nestas condições, se desenvolve a pneumonia que, em grande número de vezes, é originada por um anaeróbio – bactéria que sobrevive na ausência de oxigênio. Em muitos casos o conteúdo que é aspirado para um ou ambos pulmões é do suco gástrico do estômago, que é ácido, inicialmente causa uma pneumonite (inflamação) nos pulmões; após isso, ocorre o desenvolvimento da pneumonia.



A dificuldade de engolir pode ser consequência desde uma banal incapacidade dentária até graves doenças com consequências devastadoras se não cuidadas adequadamente e percebidas em tempo, cães de todas as idades estão sujeitos e mais intensamente na idade sênior principalmente em paralisia de laringe. Estas doenças podem ser por propensão genéticas ou adquiridas no ciclo da vida.

Megaesôfago é difícil de detectar e diagnosticar, e as opções médicas são poucas. Mas, muitos desses animais podem ser gerenciados e levar uma vida relativamente normal . A condição é relatada em seres humanos, cães, gatos , furões e outros animais. 


Os músculos do esófago falha e não pode impelir(enviar) comida ou água para dentro do estômago. O resultado é que o alimento ingerido fica no esófago no interior da cavidade torácica e nunca chega ao estômago.

A complicação mais grave é a aspiração de (líquido / alimento) do digestivo, levando à pneumonia. ( Pneumonia aspirativa )
Megaesôfago pode ocorrer em qualquer idade, como um cão jovem, ou como um cão mais velhos. Megaesôfago pode ser secundária a outras doenças, tais como : Miastenia Gravis, tireóide, Addisons e outros distúrbios neurológicos .

As vezes temos a sensação que cães de grande porte são super resistentes e que não ficam doentes e não são acometidos de lesões graves e doenças da idade. Mas temos que lembrar que são passiveis de doenças como qualquer cão, ficam velhos e também doentes e em grande numero em menos anos que as raças pequenas.

A petescadas construiu mais uma cadeira de alimentação para um cão com megaesôfago, para um rottweiler de grande porte e muito forte.


O proprietário deste cão em especial tem uma grande dificuldade que é movimentar o cão devido a seu peso e porte, manter ele em posição vertical para a digestão pelo período necessário muitas vezes mais de 30 minutos após cada refeição é uma tarefa extenuante.

                            Projeto da cadeira de alimentação, o cão é:
                                        um Rottweiler de grande porte e muito forte. (7 meses)


O projeto foi todo pensado para manter o animal confortável por todo o tempo que ele tem que permanecer em uma posição vertical após refeições até que a digestão seja feita.
Sua cadeira é totalmente impermeável e com textura macia para manter o conforto o melhor possível durante o tempo de espera.
Após a digestão o risco que o alimento retorne até as vias respiratórias é bastante diminuído desta forma não provocando a aspiração e consequente pneumonia canina.


projeto de cadeira para megaesôfago

megaesôfago em cães de grande porte

                   Cadeira pronta com grandes suportes estabilizadores ao redor da cadeira para        manter a estabilidade do conjunto
           A alimentação será dada pelo próprio dono em colheradas enquanto o animal permanece na cadeira e depois de alimentado ficará ali até fazer a digestão

megaesôfago, cadeira de alimentação para cães

                                O cão é mantido por fortes tirantes reguláveis com velcro
                                                    altura do conjunto 1,0 metros


cães de grande porte, megaesôfago

Design único com objetivo de conforto e a melhor posição possível
para o animal

megaesôfago em cães

                                           Parte frontal da cadeira pós alimentação do Toddy 
                                                  um Rottweiler de peso e grande porte

controle de altura da cadeira

O alimentador possui uma mesa com controle de altura e da inclinação.
é possível mudar as posições mudando a altura da mesa ou modificando a sua inclinação
A inclinação da mesa faz um papel de comedor elevado e inclinado


pneumonia canina

Dispositivo de controle de tempo, o controle de tempo marca o período que o cão deverá permanecer na posição vertical até que a digestão se processe. Uma grande vantagem do controle com temporizador é liberar o tutor a outras tarefas e o cão acostumar que só vai sair da posição após o toque da campainha do temporizador.

Controlador de tempo pós alimentação megaesôfago

Conjunto totalmente regulável para maior conforto.
Todo o projeto é construído sem a presença do cão, temos sempre que usar
fotos perto de moveis como uma cadeira para poder
dimensionar com proximidade as medidas.
Cada projeto é único pois cada cão também é único em suas medidas mesmo 
sendo da mesma raça, peso e idade.

cães de grande porte em crescimento

As duas faixas pretas na parte traseira são reguladores da largura do cão, as variações de peso do cão podem ser compensadas com este ajuste. Assim como variações quando em fase de crescimento de jovem para adulto.


                          Petescadas@gmail.com
                                  41 32735788